cultura maker

3 motivos para o boom da Cultura Maker

Faça você mesma sua horta, sua roupa, sua comida. Conserte seus eletrodomésticos antes de descartá-los, customize, crie, invente…isso não é uma coisa da modernidade né gente. Eu tenho uma avó que adora artesanato, uma tia que trabalhava fazendo cartões manuais de casamento, meu pai sempre foi de consertar as coisas.

Eu tenho notado que hoje em dia quando se fala em inovação por um caminho ou outro se chega a um faça você mesmo a um “bora fazer?”, em resumo a inovação está ligadíssima à criatividade e criatividade meus amigos é o sobrenome da Cultura/Movimento Maker???

Então por que esse boom dessa cultura? O que ela tem na atualidade que se diferencia do DIY (Do It Yourself) dos nossos pais e avós??

Primeiro vamos começar tentando definir o que é Cultura Maker, eu até escrevi um post sobre isso mas para mim o que mais caracteriza esse movimento é trazer, devolver o protagonismo para as pessoas.

Quero criar algo? Planejando direitinho, posso pelo criar o protótipo desse meu projeto utilizando meu conhecimento ou a rede ao meu redor. Em resumo, a cultura maker nos tira da posição de apenas consumista para nos colocar na posição produtores, fazendo com que tenhamos um consumo cada vez mais consciente.

Achei essa definição aqui e acredito que foi uma das melhores até agora:

O movimento Maker é um termo do guarda-chuva para inventores, designers e pensadores  independentes. Uma convergência de hackers de computador e artesãos tradicionais… A cultura maker combina open-source, design contemporâneo e tecnologia como impressoras 3-D. As criações, nascidas em oficinas locais despertam a imaginação e o interesse de consumidores cansados dos produtos genéricos, produzidos em massa e feitos na China” (Tradução livre)

Bom, dito isso, cheguei a 3 motivos do boom da cultura maker nos nossos dias. Vamos a eles, em primeiro lugar: 

3motivos1.png

Quando a gente fala em informação, o que te vem a mente em primeiro lugar? Internet né amigos, atualmente 95% da população do mundo (7 bilhões de pessoas) vive em áreas cobertas por internet móvel. Ok, nem sempre é uma Internet com velocidade alta mas imagina que quase o mundo todo está coberto por algum tipo de conexão, é muita gente com possibilidade de ter acesso a informação.

E se isso não bastasse, ainda tem a informação distribuída de forma voluntária. Eu não sei vocês mas não me lembro de ver tanto workshop, oficina, palestra, meetup gratuito por ai.Dá para aprender um pouco de cada coisa participando desses eventos, conhecendo pessoas e escolhendo em qual campo se especializar.

Em resumo, estamos vivendo uma era de abundância real e oficial, basta a gente aprender a lidar com isso (basta nada né, não é fácil mas também ninguém falou que seria).

3motivos2.png

E essa história de compartilhar conhecimento nos leva a esse segundo ponto: independência dos modelos tradicionais de ensino/aprendizado. Quando falo isso, não estou desmerecendo ou dizendo que não precisamos de escolas e faculdades. O que eu quero dizer e que defendo é que eu não preciso mais esperar entrar na faculdade para aprender algo, que não preciso me matricular em uma especialização para aprender mais afundo sobre determinada tecnologia.

Estamos completamente independentes para aprender o que quisermos, onde e como quisermos. Obviamente que todo bônus tem um ônus né, para usufruir dessa independência é preciso muito foco, muita disciplina e organização.

3motivos3.png

E por fim, plataformas mais baratas e fáceis de aprender. O próprio Arduino foi criado para não especialistas, o professor Massimo e sua equipe queriam algo que os estudantes de Design, que não estavam acostumados a programar microcontroladores, pudessem usar de forma rápida e barata em seus projetos.

O barateamento de microcomputadores como o Raspberry PI, impressoras 3D, cortadoras a laser e a  criação de espaços onde as pessoas podem usar essas ferramentas e/ou aprender como se usa, é sem sombra de dúvida uma alavanca para que essa cultura seja cada vez mais disseminada nos mais diversos universos de conhecimento.

Pensando assim fica mais claro do porquê de que hoje em dia tantas pessoas se aventuram nesse universo, o porquê de grandes empresas investirem nesse movimento e como trazer essa cultura para sala de aula ou para seu ambiente de trabalho cria um cenário cada vez mais inovador e criativo!!!!

Me conta se você concorda ou se acha que tem mais coisa que ajuda a disseminação dessa cultura nos nossos dias. E let’s fazer !!!!!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s