alem da tecnologia, dicas da tchellita

mas tchellita, o que é essa tal de Desencubadora??

Nos últimos dias eu tenho postado nas minhas redes sociais (@tchellita) um pouco da minha jornada em um novo projeto da Bora Design de Negócios, a Desencubadora. Algumas pessoas vieram me perguntar o que é, como funciona e então resolvi contar um pouquinho desse projeto, o que está rolando e te encorajar a participar de uma próxima edição.

17504301_1433993019984647_5624711371361960750_o

Bom, eu conheci o projeto indo fazer uma visitinha com uma amiga à Bora que é o negócio da querida Roberta Hentschke. A Bora é uma empresa que presta consultoria para auxiliar na organização das ideias, prototipagem, projeto conceitual, posicionamento e estratégia do negócio. Além disso também desenvolvem o nome, assinatura e identidade visual da marca. (Fonte: Site e FanPage da Bora)

A Desencubadora estava prestes a começar e eu me animei logo com a ideia e resolvi participar já que sentia que estava mais do que na hora de mudar algumas coisas aqui na Jornada além de formatar melhor alguns cursos e ideias que andavam borbulhando na minha mente.

A ideia é a seguinte, um programa para desenvolvimento e ativação de negócios em vários estágios: pra quem precisa de ajuda para organizar um monte de ideias, pra quem quer começar o próprio negócio, pra quem já tem um negócio e gostaria de reposicioná-lo, pra quem já planejou tudo e precisa de ajuda para colocar o negócio para funcionar… enfim, pra quem quer trabalhar com algo que goste, pra quem quer colocar no mundo um negócio significativo.

A Desencubadora busca ser esse espaço que ajuda pessoas a desenvolver e implementar seus negócios. Proporcionando um local de trabalho inspirador, consultoria em negócios e uma rede de troca e confiança.

(Fonte: Site e FanPage da Bora)

Começamos dia 10 de março, eu e mais 4 desencubadas dos mais diversos ramos de negócio, tivemos palestra sobre finanças, contabilidade, criatividade e ainda tem mais coisa por vir. Além de semanalmente as consultorias individuais e as consultorias em grupo.

palestracriatividade.jpg

Quem me conhece e/ou me acompanha sabe que eu andei em uma maratona louca, fazendo um monte de coisas: aulas, oficinas, escrevendo por aqui duas vezes na semana, além das minhas aulas como professora universitária. Tinha ideias de vários cursos e insights mas me faltava alguém pra me “mandar um dever para casa” para parar e pensar no meu negócio (real oficial), alguém para me ajudar e me deixar mais segura sobre as ideias que iam surgindo.

Se eu estou gostando?? Estou adorandooooooo, de verdade, minha cabecinha ainda tem muita coisa enraizada de anos de aprendizado somente técnico e pensar em um negócio de forma criativa e inovadora tem sido uma jornada, trabalhosa mas muito gratificante.

Eu trabalho muito home office e já tinha planejado nesse ano ter alguns dias para ir trabalhar em um coworking, para conhecer pessoas e poder compartilhar ideias… enfim, já estava cansada e precisando respirar novos ares se tratando desse meu projeto.

Então ter um espaço de trabalho com uma vista linda e companheiras (sim, dessa vez foram somente mulheres que se inscreveram) nessa caminhada com uma energia tão boa, caiu como uma luva. Já vou logo confessando que depois desses 4 meses vou sentir e muitaaaaaa saudade!!

E por falar em companheiras,  um dos projetos que está sendo “desencubado” junto com A Jornada é o Bendito Verde Paisagismo, da querida Adri Schüler. A Bendito Verde é uma empresa de Paisagismo que nasce da vontade de aproximar as pessoas das plantas, do que é belo e do que nos faz sentir bem. (Fonte: Site e FanPage da Bendito) 

Aqui e aqui você pode acessar as redes sociais e ficar de olho no trabalho lindo dessa queridona, tô quase me mudando pra ter um pátio gigante pra contratar ela 🙂 

Se você se interessou e quer saber mais detalhes aqui tem o material oficial com tudinho explicado sobre esse programa. Eu tenho duas dicas se tratando dessa minha jornada, a primeira é que estou pensando, planejando, maquinando coisas muito legais e que estão sendo pensadas com muito carinho dentro do universo: tecnologia, ensino e cultura maker, então continua me acompanhando que vem coisa linda por ai!

A segunda é, segue a Bora nas redes sociais e se liga para a próxima turma da Desencubadora, falei com a Roberta e ela me disse que a ideia é abrir outra em agosto. Eu tenho certeza que se você tem uma cabecinha com um monte de ideias esse espaço pode ser o ponta pé que você estava precisando para trazer sua ideia ao mundo. Aproveitando, que tal deixar seu nome e email para o pessoal da Bora te avisar em primeira mão sobre a próxima turma?!!! Bjbj e até ❤

cultura maker, dicas da tchellita

dicas da tchellita #9

Se existe uma coisa que eu aprendi com grandes pessoas é o poder do compartilhar!!! Como me sinto bem e realizada por conhecer tanta gente do bem, criativa e que realmente faz!!! Por isso e para isso A Jornada de Tchellita surgiu e existe, para COM-PAR-TI-LHAR. Faço questão de divulgar cada novo espaço, cada curso, cada evento aqui.  Assim sendo a #dicadatchellita de hoje é para divulgar mais espaços maker em Porto Alegre. 

São mais 3 espaços makerSe você clicar na imagem, vai direto para o site ou rede social do espaço. Complementando esse post tem esse daqui, onde já falei de outros 3 espaços, ou não ficando lindona a cena maker da nossa portinho?!!!

translab

O TransLAB é um laboratório para experimentar, pesquisar, planejar e desenvolver projetos de inovação social. 

Endereço:Rua Professor Duplan, 146 Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Telefone: (51) 3084-4897

Quando fui a primeira vez ao TransLab, lembro de ligar para mainha e de contar do espaço com tanta empolgação que toda vez que ela me liga ela me pergunta: “e ai foi de novo naquele lugar q vc voltou maravilhada?” Acho que é muito da energia do lugar (to filosófica hoje) mas a ideia de ter um espaço de experimentação focado em inovação social só pode encher a gente de esperança né?!!

Vou ter a honra de facilitar junto com o Leonardo Brawl  uma atividade nesse espaço lindo:  o Laboratório Hackerativista Urbano, mas isso é assunto para o próximo post com dicas de eventos 🙂 (se tu não aguenta de curiosidade entra no link e se tiver alguma dúvida só deixar que venho correndo responder).

Na quarta feira rola a feira de Orgânicos e o pessoal “da casa” está disponível para um tour pela casa e dar explicações sobre o funcionamento do espaço

galpaomaker.png

Tanto o segundo espaço como o terceiro ainda não foram inaugurados então entrei em contato com os responsáveis e dei uma boa olhada no material que tem sobre a divulgação.

O Galpão Maker é um espaço compartilhado de criação e produção para pequenos empreendedores locais.  Vai ter espaço para trabalho, fabricar produtos, atender clientes, hospedar eventos e encontrar a galera com a mesma vibe, ou seja, os “louco do bem”!!

Serão mais de 600m² de espaço de criação e produção com ferramentas disponíveis: serras, plainas, lixadeiras, parafusadeiras, soldas, CNC Router, gravação e corte a Laser, sublimação e pintura . Já tem uma galera e iniciativas instaladas mas ainda tem espaço pra mais gente chegar. Falei com o Samuel e perguntei sobre o open-day e a resposta foi: O Galpão Makers tá aberto diariamente pra visitas. De segunda a sábado das 9:00 às 18:00! Só chegar!!!

Então minha gente só esperar inaugurar, por falar nisso vai rolar um evento de abertura: o dalegalpão.  No dia 06 de maio a partir das 14 horas. INGRESSO ANTECIPADO R$ 20 (sorteios + ceva). Conselho de amiga, segue a página do Galpão nas redes sociais e fica de olho no evento.

 machinarium.png

Machinarium é um laboratório de tecnologias livres e abertas, congregando pessoas das mais diversas áreas para tirar o seu projeto do papel!

Endereço: Rua Hoffman, 447 Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Telefone: 99367-7125

Localizado dentro do Vila Flores e do hackerspace Matehackers esse espaço vai ter desde a prestação do serviço, aluguel do tempo da máquina a possibilidade de associação ao espaço com uma contribuição mensal.

Na fanpage já tem alguns valores referentes a alguns serviços: impressão 3D, corte CNC, projetos eletrônicos, desenvolvimento de projetos IoT e manutenção de equipamentos.

Eles ainda não tem a data para a inauguração mas acreditam que dentro de 30 dias o laboratório será inaugurado. Falei com o Joel Grigolo e ele me disse que os sábados serão os open-day e que será preciso, nesses dias, pagar só o custo do material a ser utilizado. Então fica a dica, segue a página e fica de olho para a inauguração de mais esse espaço. 

Se você for a um desses espaços, me conta como foi a experiência e o que você acha de cada vez mais termos esse tipo de espaço!! Não mora em Porto Alegre? Me conta ai quais sãos os espaços maker da sua cidade, vou adorar conhecer!!

ensino de programacao

3 habilidades que não programadores desenvolvem ao aprender a programar

Sempre que eu falo de ensinar programação por aqui eu falo de ensinar crianças, adolescentes e jovens né? Não que grande parte dos ganhos não sejam os mesmos mas e se um profissional de qualquer área que não seja de programação caísse de pára-quedas aqui nA Jornada ainda não teríamos falado da importância de aprender a programar pode ter na sua vida.

Então hoje eu vou falar o que você minha amiga e meu amigo designer, arquitetX, músicX, administradorX, recrutadorX, pedagogX, engenheirX civil etc., ganha ao aprender a codificar. Bora?

A primeira coisa que a gente tem que entender é que existem dois caminhos a seguir quando eu falo do ensino de programação: primeiro se tornar um desenvolvedor e realmente criar tecnologia e o outro é usar a programação como ferramenta para desenvolver outras habilidades. Hoje eu vou falar dessa segunda linha de raciocínio, depois volto com a outra jornada. 😉

Escolhi 3 habilidades que você pode desenvolver ao aprender a programar: raciocínio lógico, pensamento computacional e criatividade. 

raciociniologicoRaciocínio lógico se trata de utilização de argumentos para definir se uma declaração é verdadeira ou falsa. Ele serve para analisarmos, argumentarmos, raciocinarmos, justificarmos raciocínios. Ele é analítico e racional.

(Leia mais: Conceito de raciocínio lógico)

O raciocínio lógico é desenvolvido e não ensinado, geralmente quando estamos no ensino básico e fundamental essa aptidão pode ser desenvolvida nos exercícios de matemática. Várias empresas, em recrutamentos fazem testes de algumas habilidades que precisem de raciocínio lógico além desse assunto estar presente em grande parte dos concursos público. 

Dito isso, vamos entender agora como podemos desenvolver essa habilidade quando estamos aprendendo a programar. Quando a gente começa a aprender a programar uma das coisas que a gente tem que fazer é estabelecer um pensamento que resolva o problema: imagine que você esteja na sua sala agora, quais são os passo que precisa dar para tomar banho? Pensa ai que vou esperar uns segundinhos…

Pensou? Então, mesmo sem olhar tua resposta, eu tenho certeza que você não colocou o ato de abrir a torneira do chuveiro e entrar debaixo dele, antes de tirar a roupa. Não é mesmo? Então, você tinha um problema e precisou estabelecer passos para resolve-lo. Essa tarefa é simples mas a medida que os problemas aumentam a nossa habilidade de pensar logicamente e propor uma solução vai sendo treinada.

Você pode estar me dizendo, mas não sou programador quando vou usar isso? Argumentando em um texto, avaliando as planilhas de levantamento de custos de uma obra…todas essas suas tarefas podem ficar mais fácil se o seu cérebro estiver constantemente sendo treinado, e programação sem sombra de dúvidas é uma das maneiras mais divertidas de se fazer isso. 

pensamentocomputacional.png

Escrevei dois posts sobre pensamento computacional aqui na jornada, só clicar aqui e você tem acesso a eles. Pensamento computacional não é o mesmo que codificar, a ideia do pensamento computacional é que você pode usar muitas das idéias poderosas desenvolvidas ao aprender a programar para resolver problemas. Imagine a tarefa montar uma planilha com os gastos de uma construção, ao invés de tentar resolver tudo de uma vez, você pode quebrar essa tarefas em pequenas sub-tarefas, você pode procurar por padrões para te ajudar a resolver esses problemas, buscar detalhes de cada tarefa, testar uma solução, buscar dados, analisar enfim todas essas habilidades são desenvolvidas quando se está desenvolvendo um programa para computador. Esse artigo aqui, fala muito bem da diferença entre programar e pensamento computacional, vale a leitura.

criatividade.png

Você sabe o siginificado da palavra criatividade?

inventividade, inteligência e talento, natos ou adquiridos, para criar, inventar, inovar, quer no campo artístico, quer no científico, esportivo etc.

Quando nos deparamos com um problema e usamos pensamento computacional para resolvê-lo, ou seja, queremos resolvê-lo com o apoio de um programa de computador podemos fazer isso de várias formas possíveis, precisamos CRIAR.

Imagine o problema: algumas pessoas têm doenças crônicas que precisam de ajuda para controlar a hora da medicação e qual medicação. Como podemos ajudá-la??

Podemos pensar em um app de celular ou em um dispositivo como um chaveiro que avise e envie dados ao médico ou simplesmente usar a agenda do próprio celular para mandar avisos para as redes sociais das pessoas mais próximas dela, enfim, existem inúmeras formas de resolver o mesmo problema.

Depois de idealizar, você deve tirar sua ideia do papel e trazê-la para a vida real, primeiro em forma de protótipo, testar com o seu público, adaptar coisas e usar a criatividade para que a sua solução realmente possa ajudar a resolver o problema.

Programar é CRIAR!!! E criatividade é uma das habilidades mais importantes na atualidade, estamos cada vez mais lidando com problemas nunca vividos, a humanidade passa por um momento muito delicado em vários aspectos. Cada vez mais será necessário profissionais dispostos a inovar e a criar, que tal, desenvolver isso com a programação??

Além dessas 3 habilidades que a gente ganha ao aprender a programar também podemos citar: pensamento crítico, trabalho em equipe, persistência frente aos erros.

Enfim, como eu li esses dias em um material do projeto Programaê:  mais importante que aprender a programar, é programar para aprender. A programação pode ser uma ferramenta para desenvolvimento de várias competência importantes na atualidade e além disso não é preciso se tornar um programador profissional para aprender com programação.

E ai, o que você acha de aprender a programar independente da sua área de formação? Acha que faz sentido esse desenvolvimento de habilidades? Deixa um comentário ai pra gente conversar um pouco sobre esse assunto que eu amo tanto!!!